Maternidade e Empreendedorismo 5 Conselhos para Abrir seu Negócio


maternidade-e-empreendedorismo

Quando chega o fim da licença maternidade, muitas mulheres se veem diante de uma dilema: precisam e querem trabalhar, mas também não querem abrir mão da convivência com os filhos.

Essas mulheres estão encontrando no Empreendedorismo, uma forma de manter o trabalho e também ser uma mãe mais presente no dia a dia da família, é o movimento do Empreendedorismo Materno que ainda está ganhando força no país.

Do total de mulheres empreendedoras no Brasil, 60% são mães e 74% acreditam que assim, têm mais tempo com os filhos, segundo pesquisa realizada pelo Guia Startups.

Comigo não foi diferente. Sou Jornalista e mãe de duas meninas e com o nascimento da nossa segunda filha, a Isadora de 2 anos e meio, me vi em um momento decisivo da carreira e da vida de mãe. Não dava mais pra adiar a decisão de empreender, eu precisava trabalhar, mas em algo que me desse flexibilidade para estar também ao lado das minhas filhas.


Depois de anos no mundo corporativo trabalhando em um ritmo frenético, era preciso tomar uma decisão que impactaria a vida de toda a família, mas principalmente, o futuro das meninas.

De todas as experiências vividas dentro das agências de marketing pelas quais passei, a faculdade e os projetos que eu tocava paralelamente enquanto empregada surgiu o Empreender Materno, um projeto que visa apoiar e fomentar o empreendedorismo materno, oferecendo conteúdo e ferramentas para ajudar outras mães empreendedoras neste caminho.

Quando a gente é mãe e decide empreender, muita gente acha loucura e que não vamos dar conta, com o projeto eu quis mostrar justamente o contrário que como mulheres e mães temos muitas habilidades essenciais para tocar um negócio próprio.

Além de mais tempo com os filhos, as mães que buscam o empreendedorismo também desejam outros benefícios, entre eles, uma forma de se realizar profissionalmente, ganhar mais, ter mais flexibilidade de agenda.

 

Quero mesmo empreender?

Mesmo com todos as vantagens que o empreendedorismo pode trazer para as mães, é importante ter em mente que, manter uma empresa exige trabalho, disciplina e planejamento. Por isso, é importante fazer uma decisão consciente por este caminho.

Envolver a família na decisão, anotar os prós e contras e todas as mudanças que irão impactar a todos é uma maneira de garantir que, essa decisão está mais tranquila e acertada e começar a trilhar o caminho.

 

Como se preparar para empreender depois dos filhos?

Cada família possui uma realidade e cada tipo de negócio vai exigir uma preparação diferente. Entretanto, é importante ter em mente as diferenças que é empreender depois dos filhos.

A rede de apoio, por exemplo, é fundamental. Aqui entendemos o apoio físico para que a mãe possa trabalhar, seja uma escola, família, creche parental e também o apoio emocional. Neste segundo, os grupos de mães empreendedoras são uma ótima ferramenta. Mães que possuem os mesmos desafios diários se ajudam, auxiliando em dúvidas práticas e também naquela força e motivação tão necessária.


Se planejar financeiramente é outro ponto extremamente importante. Muitas famílias precisam de uma reserva financeira para se manterem até o negócio dar certo, portanto, fazer esse planejamento é muito importante para o sucesso do negócio e da escolha.

Como começar?

Se a decisão está tomada e bem planejada, é hora de começar.

Organize-se: a rotina vai mudar e é muito importante estruturá-la de forma a se dedicar ao negócio e aos filhos. Como o tempo para o trabalho é, em sua maioria, menor justamente para se ter mais tempo com a família, é importante aprender técnicas que melhorem a produtividade e ter uma rotina bem estabelecida.

Pense no seu negócio: a maioria dos negócios de mães surgem a partir de um problema que elas encontraram depois da maternidade e em sua maioria têm relação com esse mundo. Mas, há outras mães que desejam muito empreender, mas ainda não identificaram uma oportunidade de negócio.

Se este é o seu caso, alguns exercícios podem ajudar, como por exemplo, observar seus talentos, suas paixões, as habilidades que as outras pessoas apontam em você, os principais problemas do seu dia a dia e a solução delas. Das respostas podem surgir ideias sensacionais de negócios.

Valide sua ideia: a ideia do negócio precisa ser boa, gratificante, mas para se tornar um negócio, precisa realmente dar lucro para se manter. Por isso, é importante esta verificação. E para esta etapa existem muitas maneiras de se fazer. Você pode fazer uma pesquisa e em seguida fazer um Canvas para lapidara a ideia.

Mão na massa: depois de decidir seu negócio, é hora de colocar a mão na massa. Planejar os próximos passos para o negócio funcionar. Para isso, existem ferramentas que auxiliam no planejamento e execução das tarefas.

 

Um recado importante para as mães que querem empreender

É muito comum a insegurança quando ficamos diante de algo novo. Muitas mulheres nunca pensaram em ter um negócio próprio e quando se veem diante dessa opção sentem medo, o que é super normal.

Sempre que uma mãe me relata este sentimento eu peço para olharem para os filhos. Peço que vejam que trabalho lindo que fazem, criando um ser humano com todas as suas peculiaridades, sentimentos, desafios diários e sentem o mesmo medo de errar, de não estar fazendo a coisa certa. Mas no fim sabem que estão, quando o filho abre aquele sorriso, dá aquele abraço, o medo desparece e vemos que com amor, tudo se torna mais fácil.

Olhe com a mesma garra para sua história, com amor, carinho e cuidados. Negócios geridos por mulheres e mães costumam ter muitos diferenciais. Elas são mais cuidados e empáticas. Use isso a seu favor e a favor da construção da história do seu negócio.

Este artigo foi escrito por: Bárbara Vitoriano

Bárbara Vitoriano é Jornalista, mãe de duas meninas e empreendedora no Empreender Materno.

maternidade-e-empreendedorismo